“Velejar é preciso. Empreender é impreciso”

Share:
PUBLICIDADE

“Velejar é preciso. Empreender é impreciso”

Ao ler esta frase você deve estar se perguntando: “Mas como assim? Empreender, impreciso?

O autor deve ter postado no blog errado, talvez um blog de esportes náuticos seria o mais adequado.”

Bem, esta também foi a primeira impressão que tive ao depara com esta frase em uma excelente palestra sobre empreendedorismo na Fundação Dom Cabral.

Vou citar-la novamente, mas do modo como Fernando Pessoa a escrevia:

Navegar é preciso; empreender (viver) não é preciso

Ou seja, o ato de velejar é extremamente preciso. Bombordo, trimar, força adernante, quilha. Existe toda uma técnica de precisão.

Já Empreender não é tão preciso assim!

Minimizamos os riscos, pesquisamos, planejamos, fazemos projeções, analisamos viabilidades, simulamos cenários e mesmo assim nem sempre dois mais dois serão igual a quatro.

Empreender não é uma ciência exata. Nem sempre as coisas saem como planejado ou mesmo acontecem quando menos se espera.

Particularmente, gosto de descrever o estado empreendedor através de duas expressões: “resiliência” e “espera ativa”.

Alguns pontos importantes

Resiliência: termo proveniente da física que significa a capacidade de uma material, ao receber um choque e deformar-se, retornar a seu estado original apos cessado a tensão sobre o mesmo.

Traduzindo para a nossa realidade: ter a flexibilidade de resistir as adversidades, situação constante no ato de empreender.

Espera Ativa”: Este termo eu retirei de um excelente livro que li este ano – Sucesso Made in Brazil.

Fazendo uso das palavras dos autores, espera ativa ” (…) consiste em antecipar, se preparar para, e agarrar oportunidades — e lidar com ameaças — à medida que forem surgindo (…)”. Ou seja, mesmo quando não se tem nada para se fazer, prepare-se para algo que poderá acontecer.

Conclusão

Através destes dois simples conceitos tento tornar esta ciência de empreender um pouco mais precisa, como fazem os velejadores.

Para alguns, estes são motivos suficiente para não se aventurarem neste maravilhoso mundo do empreendedorismo.

Mas para tantos outros, é aonde reside o seu charme, pois o retorno é gratificante!

Em qual barco você veleja ??

Pin It on Pinterest